-

-

4 de maio de 2011

mentiras e avessos.

tenho a mania de fingir que acredito em contos de farsas, foi uma maneira que encontrei para me defender da dualidade das pessoas que hora amam,hora fingem. assim não me decepciono prefiro ter a certeza do vazio a ter que quebrar a cara mais uma vez. Aprendi a parar de pensar que todo mundo me ama, que todos querem meu bem, deixei de ser ingênua e simplória, passei a esperar o pior das pessoa,  sei que parece pessimismo mas não é, é um simples escudo. pense comigo: eu tenho alguém ao meu lado na qual confio e amo muito, com o passar do tempo descobro que essa pessoa não me ama e não é confiável como eu pensava - ai vem a decepção. Agora pelo outro lado -  amo  uma pessoa e espero que ela me decepcione pois foi o que todas as outras fizeram, caso ela minta eu já estaria esperando por aquilo e caso tenha a sorte de ser realmente amada terei um boa surpresa.  pensando assim me fiz merecedora de um amor incondicional, único e verdadeiro o amor próprio, passei a não me deixar levar por qualquer promessa ilusória, acordei pra vida e decide mudar, resolvi que mereço ser amada. E no vazio que me encontrei, deixei o que eu jurava nunca ter existido: Nosso amor. Era uma vontade mútua de se descobrir além do permitido. Aquele terreno tantas vezes explorado, era depois de tanto tempo, completamente desconhecido. Você com seus rolos e manias, eu com minha solidão de multidões. Percebi depois de alguns minutos te olhando – nós continuávamos os mesmos, porém a quilômetros de distância. Eu queria te lembrar de um passado, mas só consegui dizer algo sobre o seu presente. Você se gabou do quanto ainda conseguia enganar suas meninas, e eu sorri como se isso não mais importasse – Eu também enganei alguns rapazes.Talvez naquele momento eu me sentisse pronta e suja o suficiente pra você. Admitir isso era a maneira menos dolorosa de dizer que o amor que um dia eu rejeitei, naquele segundo, me sufocava. Você segurou minha mão e disse em meu ouvido palavras que eu jamais esquecerei: - Você é minha garota. Independente do resto. Abri meus olhos e larguei suas mãos como se tivesse pronta para te deixar. E deixei. Eu queria me tornar sua garota, não ser ela pra sempre. Você já podia voltar para suas meninas, e eu, para minhas mentiras. Vivemos bem melhor assim distantes pois por mais que eu te ame eu me amo mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário