-

-

8 de junho de 2011

.


Sabe o que deveria ser uma lei? Todos terem direito a um final feliz.

                     Sabe o que deveria ser uma lei? Todos terem direito a um final feliz. 
Já notaram que tudo o que você luta a vida toda pra conseguir, desaba numa facilidade incrível, é como se tudo nascesse pra morte, toda cor vira cinza, tudo o que é bom acaba virando pó. Talvez seja verdade que finais felizes não existem, afinal se fosse feliz mesmo não acabava, final feliz deve ser mesmo só seguir em frente. Mas afinal o que é ser feliz? Ter muito dinheiro? ter alguém que te ame? ter tudo o que quer? Não acho que não, você nasce chorando mas foi pra ser feliz que veio a vida. Você não precisa de um carro importado, de uma roupa de marca, da casa dos sonhos, não precisa de declarações de amor, nem muito menos precisa de tudo o que você quiser. Na verdade tudo que precisa pra ser feliz está dentro de você mesmo. Basta você parar de pensar em como conseguir tal carro, tal casa, tal roupa, tal felicidade, e simplesmente olhar pra você mesmo. Viver cada momento sem ambição pode lhe trazer a maior felicidade da sua vida. O que realmente importa, você não pode ver, não pode tocar só sentir e apreciar. Veja só, você diz que não vive sem aquele cara, sem tal coisa, mas na verdade o que não pode viver sem é o oxigênio e você nem ao menos o vê. A felicidade encontra-se nas coisa mais simples, pare de procurar dentro dos outros, a unica coisa que poderá encontrar será uma ilusão. Você já tem o necessário. Afinal sorrir é bom, mas rir de tudo é desespero. é como se você procurasse o tempo todo por algo que está na sua cara. Portanto desista do final feliz, desista do reino encantado e da carruagem luxuosa, e vá aproveitar o que a vida lhe ofereceu, talvez não seja tudo o que você quer mas é o que você precisa. Pare de se lamentar por tudo o que não tem e comece a agradecer pelo que lhe foi dado. O final não importa, o decorrer da história que tem que ser feliz, e mesmo que tenha seu momento infeliz, faça valer a pena. 
Participação de Karine R.